fbpx

Como usar um multímetro digital passo a passo – 10 principais formas

Como usar o multímetro

O multímetro digital é sem duvida uma das principais ferramentas para todos nós profissionais da eletricidade, e sem ele ficamos praticamente de mãos amarradas.

A facilidade de leitura e recursos adicionais como teste de transistor e apito sonoro faz do multímetro digital um equipamento essencial no dia a dia.

Neste guia quero lhe mostrar um passo a passo com 10 maneiras diferentes de como usar o multímetro de formas praticas e segura.

Lets get starting.

Segurança em primeiro lugar – Dicas importantes de segurança no uso do multímetro

Como já disse o multímetro é sem duvida um equipamento fundamental no dia a dia dos profissionais da eletricidade, porém alguns cuidados são essenciais para manter a segurança nos trabalhos. Ter um equipamento danificado por mal uso ou até mesmo um acidente com explosão do equipamento não é nada legal, não é mesmo. Ficar atento a categoria de segurança antes de adquirir um multímetro também é uma atitude relevante em relação a segurança.

Infográfico – Categorias de utilização dos Multímetros – Fonte Mundo da Elétrica

CAT I
Circuitos e equipamentos eletrônicos protegidos;
CAT II
Aparelhos domésticos, de escritórios, laboratórios e similares;
Tomadas ou pontos de alta tensão com circuitos de ramificações longas;
CAT III
Barramentos e linhas de alimentação de plantas industriais;
Painéis de distribuição;
Tomadas ou conectores com conexões curtas em relação à entrada da rede da concessionária;
CAT IV
Medidores de eletricidade e equipamentos de proteção de sobrecorrente primário;
Linhas de baixa tensão do poste até a construção;
Linhas aéreas para edifícios isolados, linhas subterrâneas para bombas;

Cheque seu multímetro antes de iniciar os trabalhos.

É importante verificar o aparelho, fazer um check list de itens de segurança por exemplo:

 – Verificar se a chave seletora está funcionando normalmente, mudando para todas as escalas e se as escalas estão bem legíveis.

– Verificar as pontas de prova, principalmente se não estão rompidas e se não estão com mal contato em alguma parte do cabo. Eu recomendo curto circuitar as pontas de prova com a escala de resistência selecionada (pode ser até com o bip sonoro ligado) se não bipar desconfie desta ponta de prova. Esse pequeno teste pode até salvar sua vida, acredite.

– Verifique o visor, se está em bom estado e se está legível para realizar a leitura.

– Verifique a bateria e se possível troque as de tempo em tempo.

Itens básicos de segurança para checar no multímetro antes de iniciar os trabalhos

Medindo tensão com o multímetro.

Tensão alternada (Rede elétrica)

Muito cuidado ao realizar este tipo de medição, primeiro verifique se as pontas de prova do multímetro se encontram conectadas nos bornes corretos como na foto abaixo.

Borne correto para usar o multímetro na medição de tensão em tomadas
Borne correto para usar o multímetro na medição de tensão em tomadas

Ajuste a escala para 600 Vac e conecte as pontas onde for realizar a medição. Nas instalações elétricas residenciais podem existir tensões de 127 e 220 vac, ao conectar as pontas de prova em uma tomada por exemplo o valor da tensão aparecerá imediatamente no multímetro.

Usando o multímetro para medir tensão na tomada
Usando o multímetro para medir tensão na tomada

Obs.: em algumas tomadas pode ser que a ponta de prova do multímetro não permaneça em contato com o pino da tomada portanto muito cuidado antes de achar que a tomada esteja realmente desligada tenha certeza disso. Um bom técnico sempre confia desconfiando.

Medir tensão continua (pilhas, baterias, fontes cc, etc.)

Tensão continua é a tensão de pilhas, baterias e fontes de alimentação cc. Compare o valor medido com os valores nominais destas fontes de alimentação para saber se estão ok.

usando o multímetro para medir tensão de uma bateria de 9v
Usando o multímetro para medir tensão de uma bateria de 9v.

Medir corrente com o multímetro

Você pode medir corrente elétrica de 2 formas.

A primeira (e mais fácil) é utilizando um alicate amperímetro, para medir com ele é só passá-lo no cabo, selecionar a escala e fazer a medição. Porém a maioria dos alicates amperímetro mede apenas em AC, então atente – se na hora de comprar um se você for precisar de um modelo que faça medição em DC é provável que gaste um pouco mais na aquisição do equipamento. A grande vantagem dos alicates amperímetro em minha opinião é a segurança e praticidade, pois se trata de um método não invasivo onde a medição é feita por fora sem a necessidade de abrir o circuito e conectar em serie.

Como usar o multimetro - medindo corrente eletrica AC com o alicate amperimetro
Medindo corrente elétrica com um alicate amperímetro.

Você também pode medir corrente AC ou DC utilizando um multímetro convencional, porém aqui você vai ter que redobrar os cuidados com a segurança, pois esse é considerado um método invasivo, terá que inserir o multímetro no circuito que deseja medir a corrente. Outra desvantagem é que normalmente existe uma limitação de 10A para medir. Leia o manual do seu equipamento antes de iniciar qualquer medição a fim de saber suas limitações, algumas informações como o tempo Maximo de duração da medição, a corrente máxima e se ele mede em AC ou DC, pode ser encontrada na parte inferior do multímetro com na foto abaixo, mas ainda assim recomendo a leitura do manual de instruções para saber todos os detalhes antes de iniciar qualquer medição.

Como usar o multimetro - medindo corrente eletrica AC com o alicate amperímetro
Borne para medição de correntes acima de 200 ma.

Para medir com o multímetro onde sabemos que a corrente é maior que 200 ma (para este modelo) é necessário trocar as pontas de prova para os terminais de medição de corrente.

Medindo corrente com o multímetro  - esquema de ligação - circuito em serie - método invasivo
Medindo corrente com o multímetro – esquema de ligação

                   Não se esqueça de voltar para o terminal de medir tensão quando terminar, pois caso você esqueça e for medir tensão com a ponta de prova conectada na posição de medir corrente isso pode ocasionar um curto circuito e até uma explosão do equipamento, isso ocorre porque a resistência interna do multímetro nas medições de corrente é muito baixa, portanto muito cuidado, segurança em primeiro lugar.

Medir capacitores.

Vários multímetros disponíveis no mercado já vêm com a função de medições de capacitância, neste caso é só selecionar a escala e conectar as pontas de prova no capacitor e medir. Cuidado com capacitores que possam estar carregados, descarregue-os com o auxílio de um resistor antes de medir.

Usando o multimetro para medir capacitores na escala de medição de capacitores
Medindo um capacitor com multímetro auto-range

Mas se o seu multímetro não possuir a função de medições de capacitância você pode realizar um teste simples de carga e descarga, não é a mesma coisa que um multímetro capacímetro mas já pode te ajudar. Conecte as pontas de prova no capacitor e selecione a maior escala de resistência disponível no multímetro o valor de resistência no multímetro vai tender a aumentar enquanto o capacitor carrega e após ele carregar o valor vai para de aumentar. Ao inverter as pontas de prova o capacitor descarrega e depois começa a carregar novamente. Feito isso é bem provável que o capacitor esteja bom.

usando o multimetro para verificar a carga e descarga de um capacitor eltrolitico
Testando a carga e descarga de um capacitor usando multímetro na escala de resistência.

Como testar transistores

Para testar um transistor com um multímetro você vai precisar do datasheet dele para consultar o hfe que significa o ganho do transistor e saber o tipo dele (npn ou pnp). Agora é só encaixar na posição correta base, coletor e emissor e selecionar a escala hfe, ela irá mostrar o valor correspondente ao ganho do transistor. Compare este valor medido com o datasheet se estiver aproximado significa que o transistor está ok.

como usar o multímetro para testar um transistor
Exemplo de teste de com transistor Bc 548

Neste caso usei um transistor Bc 548 para demonstrar. No datasheet do transistor ele nos diz que o hfe vai de 100 a 800, como na foto o valor medido foi de 359 quer dizer que este transistor está ok.

Testar cabos.

Testar cabos é muito fácil, você pode selecionar a escala de resistência com o bip sonoro. Encoste uma ponta em uma extremidade do Cabo ou pino da tomada e encoste a outra ponta no outra, a resistência deverá ficar próxima de zero e o bip sonoro deverá tocar. No caso de teste de rabicho de tomadas observe se os cabos que está testando são correspondentes, faça movimentações com o cabo para verificar se existem partes do Cabo que se rompem conforme movimenta.

Testando um plugue de tomada monofásica com o multímetro
Testando um plugue de tomada monofásica com o multímetro

Para testar se o cabo está em curto:

Com ele desconectado em hipótese nenhuma ele deve dar continuidade com outro cabo se isto acontecer significa que ele está em curto. Veja a imagem abaixo:

usando o multímetro para verificar se o cabo esta em curto
Verificando se o cabo está em curto.

Como testar interruptores

Interruptores são elementos de chaveamento de circuitos elétricos, é através dele que ligamos e desligamos as coisas, ou melhor, as cargas.

O uso excessivo dos interruptores (várias manobras durante o dia) pode ocasionar fadiga do mecanismo interno inibindo seu funcionamento, ou mau dimensionamento (corrente muito acima da capacidade do interruptor) também pode fazer com que ele pare de funcionar.

Um interruptor em bom estado vai sempre permitir passagem de corrente elétrica na posição de ligado e a não permitir na posição de desligado, e, para testar vamos usar a escala de teste de continuidade (do bip) e vamos posicionar as pontas de prova do multímetro nos terminais do interruptor.

Quando acionamos o interruptor para ligar devemos escutar o bip e valor do display fica em 0,00,e ao desligar o interruptor bip para e o valor volta em 1 a esquerda. Feito isso agora sabemos que o interruptor está bom. Se por acaso ele não tocar o bip ou o bip ficar constantemente acionado sabemos que o interruptor se encontra danificado.

testando interruptor com multímetro
testando interruptor com multímetro
conectando as pontas de prova do multímetro para teste do interruptor
conectando as pontas de prova do multímetro para teste do interruptor

Este tipo de teste pode ser estendido para outras variações de interruptor como: Chaves, botões, fim de curso, contatos de relés etc.

Como medir resistores

Para que tenhamos uma medição correta de resistores usando o multímetro é muito importante que ele já esteja fora da placa de circuito impresso. É importante também que saibamos como identificar o valor do resistor e sua tolerância através do código de cores de resistores.

Usando multímetros com auto-range tudo fica mais fácil, pois é só conectar as pontas de prova nos terminais do resistor para medir e comparar com o valor nominal do mesmo.

Medindo o valor de um resistor com multimetro auto-range
Medindo o valor de um resistor com multimetro auto-range

 Se você estiver medindo com um multímetro convencional você terá de escolher a escala mais adequada para medir. No multímetro da foto temos as escalas de 200, 2000, 20k, e 2000k. Neste caso como exemplo vamos medir um resistor de 1k ou 1000Ω com 5% tolerância. Então vamos escolher a escala de 2000 porque é a imediatamente maior que o valor do resistor disponível no multímetro que estamos usando no exemplo para medição.

medindo resistor com o multímetro
medindo resistor com o multímetro convencional sem auto-range

Veja no foto que o valor medido do resistor é de 979 Ω sendo que o valor nominal do resistor é de 1000 Ω e a tolerância é de 5%, e sendo que a tolerância de 5% para mais ou para menos nos da um valor a acrescentar ou a diminuir de 50 Ω, logo sabemos que se o valor da resistência medida ficar entre 950 Ω e 1050 Ω o resistor esta ok e como nosso resistor no exemplo está com 979 Ω quer dizer que ele está bom.

Como testar diodos

Para realizar testes em diodos com o multímetro vamos selecionar a escala de teste de diodos que o símbolo é exatamente o símbolo do diodo.

como usar o multimetro - escala de teste de diodos
Escala de teste de diodos

O diodo é composto por 2 terminais o anodo e o catodo, o lado do catodo é o lado onde se encontra a faixa, veja na foto abaixo o símbolo e a imagem do componente.

diodo - componente e simbologia
Diodo – componente e simbologia

O funcionamento do diodo basicamente é dado pela condução de corrente elétrica somente por um sentido, do anodo para o catodo.

Com o multímetro já na escala de teste de diodo vamos conectar a ponta de prova vermelha do multímetro (positivo) no terminal anodo do diodo e a ponta de prova preta (negativa) do multímetro no terminal catodo do diodo. Com isso o (caso o diodo esteja em bom estado) multímetro irá mostrar uma tensão 0,4 V normalmente, mas pode variar um pouco, se estiver aberto não irá indicar o numero 1 do lado esquerdo (o display não se altera) e se estiver em curto o display irá mostrar 0,00. No caso o nosso multímetro a tensão é mostrada em milivolts veja na foto abaixo.

Testando um diodo no sentido direto utilizando o multímetro
Testando um diodo no sentido.

Para finalizar vamos inverter as pontas de prova e agora o resultado deve ser como se o circuito estivesse em aberto, nada muda no display. Se o diodo estiver em curto vai acontecer como já disse antes, o display irá mostrar 0,00.

Testando um diodo no sentido reverso utilizando o multímetro
Testando um diodo no sentido reverso,

Como testar fusível

Fusíveis são fáceis de testar, pois assim como cabos elétricos eles são condutores de eletricidade com a característica que ao sofrer um aquecimento do seu elo fusível provocado por um aumento excessivo de corrente este elo se desfaz abrindo o circuito.

Sabendo disso então podemos usar a função de apito sonoro de teste de continuidade e posicionar a ponta de prova nas extremidades se a resistência for igual a zero ou soar o apito do biiiiiiip que dizer que está ok, se não está queimado e deverá ser substituído.

Usando o multímetro para testar um fusível de vidro - fusível bom
Usando o multímetro para testar um fusível de vidro – fusível bom
Usando o multímetro para testar um fusível de vidro - fusível queimado
Usando o multímetro para testar um fusível de vidro – fusível queimado

Alguns tipos de fusíveis como o diazed e o NH tem indicadores de rompimento, porém eu não acredito 100% nesta indicação e já presenciei varias vezes fusíveis queimados sendo que o indicador estava lá todo bonitão intacto, por isso mais uma vês digo sempre duvide, ou acredite duvidando.

Só lembrando que existem vários tipos de fusíveis, mas a forma de verificar se ele esta ok é a mesma.

Conclusão

Essas foram 10 formas que eu acredito estar bastante presente no nosso dia a dia. Se você também usa de mais alguma forma e quer compartilhar com a gente deixe nos comentários, vamos ficar muito felizes em ouvir mais a respeito, e se você tem mais alguma dica deixe no comentário também.

Observe isso!

Você já parou para observar a quantidade de dispositivos eletrônicos existentes nos dias de hoje?

E quase sempre esses dispositivos têm valores significativos onde em meio a problemas raramente as pessoas os substituem optando quase que sempre pela manutenção destes dispositivos.

Isso sem falar nos ramos industriais onde o crescimento da eletrônica se faz cada vez mais presente.

Com isso as oportunidades no mercado de manutenção de equipamentos eletrônicos têm crescido cada vez mais.

Saiba como se tornar um especialista em eletrônica clicando aqui ou no botão abaixo.

Você também pode gostar

8 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *